Consumismos - Trendhim

segunda-feira, 20 de novembro de 2017



I've been a bad bad blogger.
A vida tem destas coisas, uma pessoa é sugada pelo mundo real e quando dá por ela já passaram dias, semanas... anos, desde que partilhei uma das minhas desventuras.
Para vos situar, mudei de trabalho, deixei crescer a barba e adotei um bebé nigeriano com o meu namorado imaginário de longa data. A criança também é imaginária, porque né.

Tenho que dar uma olhadela decente pela blogosfera - e pela blogaysfera também - mas no entretanto fiquemos com este mini update para aquecer.

Quem já me conhece, sabe que sou um shopaholic inveterado. Para quem não me conhece, aqui me confesso.

Numa das minhas muitas incessantes buscas por acessórios - e calças, e camisolas, e sapatos... okay, de tudo o que entre em contacto com o meu corpo que não seja um prospecto de namorado - aterrei pelo site da Trendhim e acabei a namorar algumas coisas, - mais do que me orgulho admitir.
para quem não os conhece, a Trendhim  é uma empresa especializada em venda de acessórios masculinos, e tem de tudo um pouco, relógios, pulseiras, colares, malas, podem sempre clicar no link e dar uma olhadela, porque afinal:

Qual não foi a minha surpresa, quando umas semanas mais tarde fui contactado por uma das suas representantes, e me foi dada a oportunidade de escolher uma peça do catálogo deles para experimentar e partilhar a minha opinião aqui convosco.

Acabei por escolher esta mala da Lucleon - uma das marcas que eles representam - pela qual me apaixonei à primeira vista.
E a impressão não podia ser melhor!

É uma mala de cabedal super versátil, tanto em aparência como em utilidade, pode ser usada tanto como mala de mão como mala de tiracolo - como devem conseguir ver pela alça amovível- que eu uso para levar a papelada para o escritório, porque tem imensos compartimentos para meter tudo e mais alguma coisa - Oh sim, também mudei de trabalho, todo um rol de mudanças por estas bandas! - embora também dê para se usar em ocasiões mais informais.

Fiquei super surpreendido com a rapidez do envio da  Trendhim, e com a qualidade da mala, Recomendo!
Como têm estado vocês, contem-me as vossas novidades - e recomendem-me mais lojas para torrar o dinheiro, porque hey, não sou rico mas tenho cartão de crédito #capitalismo

Prison Break - Grindr Style

sábado, 15 de abril de 2017


Dizia-me a minha avó, "quando não tens nada de jeito para dizer, mantém-te calado"

E foi o que fiz, fiquei na minha até me apetecer vir partilhar as minhas aventuras e desventuras por aqui.

Encontrámo-nos como dois bons católicos tementes a Deus na sexta feira santa, no grindr, prontos a celebrar o corpo.
Não o de cristo, só para clarificar.
Ele sarado moreno e importado das américas, Eu do Alentejo, branco que nem uma lula, mas com mais fogo que um braseiro num acampamento cigano, por isso a equação acabou por se balançar organicamente.
Fomos para a pequena pensão onde o rapaz estava alojado e comprovou-se a teoria de que os latinos são efetivamente fogosos.

Depois de muita comemoração pascal, acomodei-me para dormir.
Como sou uma princesa, aparentemente, não consegui pregar olho, afinal estávamos a 50 metros de uma discoteca com uma insonorização tão eficiente como usar se preservativos com o espírito santo, e cada vez que tentava dormir ouvia as meninas do "woooo" ao fundo acompanhadas de relaxantes batucadas techno.

Vesti as calças e desisti de procurar os boxers - que estariam algures num remoinho de lençóis e roupa jogada pelo chão - , despedi-me do rapaz, disse que falaríamos depois e dei a noite por terminada, descendo para o lobby da pensão pronto para recobrar energias na minha silenciosa e acolhedora cama, em casa.

Desço para o lobby pé ante pé, rezando para não encontrar ninguém todo descabelado durante a madrugada, rodo a maçaneta da porta de saída, e ela continua no lugar.
Carrego num botãozinho ao lado da porta, e volto a rodar, e ela volta a não se mexer um milímetro.

A porta está trancada.
A porta do lobby da pensão onde eu não estou alojado está trancada.
A porta do lobby da pensão onde eu não estou alojado e fui dar uma foda está trancada.
A porta do lobby da pensão onde eu não estou alojado e fui dar uma foda está trancada e são quatro da manhã.


E começo a analisar todos os arredores, a tentar descobrir como sair da situação.
Nenhuma espécie de aviso a informar os hóspedes, todas as luzes apagadas, e eu só no lobby às voltas a pensar nas minhas escolhas de vida, até dar de caras com uma janelinha.
Então, pelas quatro da madrugada sem cuecas, suado e descabelado, a agradecer aos santinhos a minha permanência insistente no ginásio, lá vou eu trepando a janela da pensão de dentro para fora, para conseguir sair sem acordar ninguém.

E são quatro da manhã aterro num canteiro, sentindo-me um ginasta olímpico medalhado, olho para cima e reparo que a merda da pensão tem câmaras de vigilância, câmaras essas que provavelmente videografaram a minha triunfal saída para a posteridade - e no pior dos casos para a GNR.


Como é bom ser solteira <3


Natal

domingo, 25 de dezembro de 2016


Não sei se peça ao Pai Natal juízo, um homem, ou estabilidade económica.
Parecem me ser todos mutuamente exclusivos.

Feliz natal para todos vocês

Sailor Moon Crystal removida de canal Panda Biggs por cenas gay

sábado, 17 de dezembro de 2016

[Antes de começar, um pequeno aparte, Sim, ainda estou vivo. Precisei de uma pausa, com o kit kat, para me reinventar, e buscar inspiração. Espero que esteja tudo bem convosco queridos leitores e colegas bloggers, vamos seguir para o post]



Ora, para quem me segue há algum tempo, sabe da minha pequena devoção às já velhinhas "Navegantes da Lua" no original "Sailor Moon".
Em celebração pelos vinte anos da obra original - publicada em 1992 - resolveram fazer um remake da animação, de raiz, com o aval da escritora, Naoko Takeuchi.
E décadas depois, nós fãs pudemos voltar a reviver a magia das belas guerreiras mascaradas que lutam pelo amor e justiça nas suas mini saias.
Meses depois do seu release original, o canal Panda Biggs comprou os direitos de exibição, e permitiu assim a novas gerações conhecerem também a história.

Ora, isto é tudo muito bonito e tal, até saltarmos para 2016, ano em que a 3ª temporada estreia e traz consigo as duas primeiras personagens "não padrão".
Michiru e Haruka, as navegantes de Neptuno e Úrano são namoradas e mulheres, portanto, um casal lésbico.
Dirão vocês:
"Estamos em 2016, psh, quem é que quer saber de duas lésbicas numa série animada?"
Aparentemente O Panda Biggs quer.
Depois de editar um dos episódios para remover a cena abaixo - com um beijo entre duas raparigas,
retalharam outro seguinte para que não se explique a identidade de género - que roça o genderfluid - outra das personagens.
os fãs viram, e reclamaram, a rede ex aequo fez uma exposição, e....

Como que por magia e sem avisar os espectadores, os senhores do Panda Biggs que primeiro alegaram "direitos editoriais" removeram a série do ar.
Por causa da existência de conteúdo LGBT mínimo na bendita série.

Volto a relembrar, que estamos em 2016, não em 1992, altura em que a obra foi publicada e o mundo não acabou por duas meninas serem lésbicas e andarem aos beijos.

Vergonhoso, panda piggs. ups biggs.

Grindr, Take #1

sábado, 3 de setembro de 2016


Agosto
Estou naquela fase.
Gato escaldado com bastante medo da água quente.
Tento não cair no cliché de assumir que os homens, essas grandes bestas, serem todos iguais.
Instalo o grindr, no auge do verão, camisas decotadas e depilações feitas, e espero que caiam propostas.
E elas não tardam, pequenas restaurações temporárias na minha fé pelos homens, e pela minha vida romantico-sexual.

Escolho um dos poucos que não me ilumina o ecrã com convites para um fodão ou derivado, porque estou - aparentemente - numa de boa moça.
Falamos da vida, de gostos, de aspirações, toda aquela conversa digna de mostrar à tia-avó emigrada, com pequenos laivos de química e boas doses de flirt.
Trocámos a foto da praxe, e eventualmente, combinámos um encontro, meio a palpar terreno.

E vou, sorridente pelo mar de turistas, entretido pela música e pela promessa de uma noite interessante.
Sento-me num banco à beira mar e espero.
Espero uns minutos.
Espero uma hora.
Espero duas.

Desisto depois de não obter resposta a nenhuma das mensagens e não ver sinal do rapaz.

Compro um gelado e subo a rua, e vejo pelo canto do olho um casalinho aos beijos num canto menos iluminado da rua.
Dois miúdos novos, Provavelmente turistas, um loiro e baixo, com gargalhadas sôfregas a fingir afastar as investidas de um moreno de óculos.
Reviro os olhos, suspiro e acelero o passo, controlando a ânsia de dar um safanão aos dois miúdos e gritar-lhes que é provavelmente uma paixãozeca idiota de verão, influenciada pelo bronzeador e pelos mojitos, fadada a morrer na mesma altura em que as minhas camisolas de malha voltem a ocupar a prateleira principal do armário.

Deixem-me.

Estou naquela fase...

Ou talvez não.

27

segunda-feira, 15 de agosto de 2016



Vieram e foram, sem grande alarido ou celebração, como começa a ser costume.
Os amigos lembraram-se e fizeram-me sentir especial, os ex sensatos esqueceram-se e fizeram-me ficar grato, os ex persistentes quiseram combinar o famoso café afoga ganso e fizeram-me sentir desejável.
uma miríade de sentimentos para uma mão cheia de anos de vida.

Não sei qual app tem mais utilizadores

segunda-feira, 1 de agosto de 2016


Se o Pokemon Go, se o Grindr, em Agosto, no Algarve.
No fim das contas, o princípio é o mesmo, Apanhá-los todos.